As Diferenças Organizacionais entre a Perícia e a Polícia

A disposição da Perícia e da Polícia num mesmo órgão é um erro estratégico. Ao tentar incorporar atribuições e profissionais diferentes, uma área sempre será preterida.

Investigação policial
 Perícia criminal (Investigação técnica)

Focada na prova circunstancial, recolhida por meio de depoimentos de vítimas, testemunhas e suspeitos.

.

Focada na prova material, advinda da análise de vestígios recolhidos nos locais de crime e objetos relacionados. Utiliza exames científicos para analisar DNA, assinaturas, resíduos químicos, impressões digitais, armas de fogo, registros em computadores, marcas de solado etc.

Adota uma tese ou linha investigativa. Normalmente segue um ou mais suspeitos e parte para produzir provas que corroborem tal linha investigativa.

Executa exames científicos que podem confirmar ou derrubar linhas investigativas.
.

Conduz o inquérito policial, processo inquisitório em que o contraditório e a ampla defesa não precisam ser respeitados.

Produz o laudo pericial, que reúne todos os exames do caso. Permanece até a finalização do julgamento, sob o direito da ampla defesa e do contraditório.

A Polícia sofre uma pressão, da sociedade, para “resolver” o crime, o que significa que alguém deve ser acusado.
.

Tem a missão de materializar o delito e apontar a autoria com base em exames científicos. Seus exames podem inocentar ou confirmar a culpa do acusado.

Junto com a Polícia Militar, fecha o ciclo policial da segurança pública. Seu trabalho se encerra com a finalização do inquérito policial, enviado ao Ministério Público.
.

Fica à disposição para realizar novos exames e responder questionamentos do Ministério Público, do Judiciário, da Defensoria Pública e da defesa do acusado, para poder garantir que todos os direitos de ampla defesa dos suspeitos foram respeitados.

Recruta profissionais com perfil operacional.

.

Recruta profissionais com perfil científico.